quinta-feira, 22 de junho de 2017

#weddingmode: dress to impress!



Esta podia muito bem ser a história mais curta de todo este casamento: comprei online. Mas como todas as reacções que tive até agora indicam que este é um assunto que gera muita curiosidade vou partilhar com vocês todas as razões que me levaram a fazer esta escolha e como correu.

Eu podia ser a eterna romântica que sou, só não podia gastar dois mil euros num vestido que iria usar um dia, isso não! Eu sei que é um dia especial, que merecemos tudo, que temos que estar mais bonitas que nunca mas puxa, ninguém precisa de um vestido de dois mil euros para ficar deslumbrante! Eu sabia que comigo isso não ia acontecer. E se o meu vestido chegasse aos mil euros eu estaria já a cometer uma loucura.

Sempre quisemos um casamento informal, descontraído, o que importava era que todos estivéssemos bem. Sem muita gente, apenas as pessoas mais próximas, queríamos mesmo aproveitar o dia e estar realmente com as pessoas. Num casamento, como em tudo, existe um orçamento, mas mesmo que não existisse cada um tem as suas prioridades. No meu caso, se calhar preferia gastar menos num vestido e mais na comida que ia servir às pessoas, na escolha do espaço ou na decoração. E assim foi. Claro que ao longo de toda a preparação do casamento tive inúmeras exigências, e ir bonita era certamente uma delas. Podia dizer que foi uma decisão muito difícil a do vestido, mas encontrei-o sem esforço.

Para o vestido como para o resto do casamento também tinha muitas exigências mas não foi difícil responder a quase todas elas. Queria um vestido sem costas, fluído, de manga comprida e com renda. Leve, tinha que ser muito leve! Como sabia que não podia deixar passar este momento sem a experiência de ir a uma loja de vestidos de noiva, no dia em que reuni madrinhas e padrinhos para um brunch, planeamos ir depois do brunch, e com a minha mãe, à Jesus Peiró. Um programa de meninas é sempre giro, os vestidos deles são lindíssimos e, quem sabe, experimentava um modelo totalmente diferente do que esperava que até me ficasse bem.

A experiência em loja não foi a que esperava, com a simpatia de quem nos atendeu guardada numa caixa de sapatos mas não importou, foi uma tarde diferente. Saí e pensei que se eu fosse daquelas pessoas que acha que o momento de experimentar o primeiro vestido de noiva é um momento único e imaculado, saía de lá a chorar! Para além do trato que ficou muito aquém das expectativas, há uma coisa que todas as mulheres devem saber: experimentar vestidos de noiva é uma experiência que pode tocar o ridículo. Estou a ser um bocadinho extremista, talvez, mas a verdade é que nas lojas não têm todos os modelos disponíveis e têm em apenas um tamanho, alguma das vezes no tamanho de passerelle (que é só um 34, coisa pouca!). Até aqui nada de novo, eu já sabia que os vestidos seriam sempre pequenos, já estava mais do que preparada para isso. Mas quem é que consegue dizer que gosta de um vestido sem costas se não o consegue fechar? Ou se, em situações contrárias, para ver o vestido está cercada de molas que o remedeiam para o nosso tamanho?
Problemas de tamanhos à parte, e esquecendo o preço que já sabia desde o início que teria que ser um vestido incrível para eu perder a cabeça, houve também um pormenor que me incomodou em todos eles. A verdade é que apesar de eu estar sempre a experimentar vestidos bastante fluídos e com uma aparência muito leve, na realidade sentia que eram bastante pesados o que, depois de algumas horas, seria bastante desconfortável. Saímos da loja com um modelo na cabeça, muito elegante na parte de cima mas que não era bem o que eu pretendia na saia e por isso a minha cabeça começou logo a pensar em alternativas.

Um dia, passeava-me pela loja online da asos, confortavelmente no meu sofá, e cruzei-me com ele, aquele que viria a ser o meu vestido de noiva. Não cumpria exactamente com as minhas exigências iniciais mas em algumas delas até as superava. Era de manga comprida como eu queria, tinha as costas abertas, embora não fosse bem aquele decote que eu idealizava, a saia era fluída de tule, e o top não tinha rendas mas tinha lantejoulas o que para mim foi uma perdição. Naquele momento achei que devia partilhar a minha loucura com a mais conservadora das minhas madrinhas e para meu espanto ela gostou. Enviei a imagem à minha mãe e ela adorou... Comecei a sentir que talvez não fosse loucura casar-me com ele mas não avancei, não me quis precipitar, ainda havia tempo! Umas semanas mais tarde, numa reunião de madrinhas, estávamos a ver vestidos para elas e passamos por esse. Aproveitei para relembra-lo e comentei com elas... todas apoiaram! No dia seguinte, à noite, no sofá, ao lado dele, comprei o meu vestido.





Em menos de uma semana tinha o meu vestido em casa. Resolvi experimentá-lo sozinha em casa e gostei. Quando o vesti para a minha mãe e para a minha avó, a minha avó delirou e a minha mãe chorou. Sabia que era aquele. Eu queria um vestido especial e este foi tudo isso.

A maioria das pessoas achou irreal comprar o vestido mais importante da minha vida online mas a verdade é que o risco de comprar online é quase nenhum. A maioria das lojas aceita devoluções por isso no limite pagamos o envio para o podermos experimentar confortavelmente em nossa casa. Se não gostarmos, devolvemos, se o tamanho não estiver bem, trocamos. A compra de um vestido de noiva online não é o bicho de sete cabeças que a maior parte das pessoas faz e a verdade é que cada vez existem mais lojas com vestidos incríveis a preços para os quais eu quase não tenho comentários. O meu custou 280€ e sobre isto não consigo dizer nem mais uma palavra. Digam-me vocês, foi loucura?







m.*

6 comentários:

  1. Não, não foi loucura. O vestido é LINDO, LINDO, LINDO!! Também tinha feito o mesmo, é mesmo um vestido maravilhoso e então o preço, maravilha! Já agora, também comprei os sapatos mais importantes da minha vida, os do meu casamento, na ASOS, por isso identifico-me a 100% ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Sara! Também acho que foi a escolha acertada!! :) *

      Eliminar
  2. Uma escolha linda! Pareces saída de um conto-de-fadas sem aqueles exageros todos ;)

    ResponderEliminar

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.