sábado, 26 de setembro de 2015

Portuguese Jewellery Guide






Sextas feiras costumam ser feitas de sonhos. De desejos quase desesperados de fim de semana, de planos imaginados, de ânsia de liberdade e da vontade ainda maior de concretizar esses sonhos que assolam o nosso pensamento a cada segundo. Esta sexta feira construiu-se de sonhos, mas ao contrário de todas as outras, podíamos ficar nela todos os dias do mundo.

Com a PortoJoia, a AORP - Associação de Ourivesaria e a  City Fashion Makers, fizemos um Portuguese Jewellery Guide, um tour completo por algumas marcas de joalharia portuguesas, onde pudemos ver de perto (mais perto seria impossível) todo o processo de criação das jóias de cada marca, desde o desenho, ao trabalho de oficina chegando ao produto final.














A L. conhece todas estas histórias de trás para a frente, porque também ela faz parte delas, e eu, apesar de ter já lidado bem de perto com estes processos, sinto-me sempre uma mera observadora, muito grata (muito mesmo!) por poder estar dentro destes espaços, conhecer a fundo cada detalhe, com uma vontade imensa de fazer parte deles também.

Como a L. repete vezes e vezes sem conta, este não é o mundo de sonho de qualquer mulher? Estar rodeada de jóias todo o dia, poder vê-las de perto, tocar, experimentar, e perceber o que tornou possível a existência daquela peça.

Ontem também nós fomos parte da história de cada uma delas, na troca de experiências, no contacto directo com os joalheiros que tão bem levam o nome do nosso país além fronteiras. Pudemos ver diferentes perspectivas, das pratas decorativas às jóias que queremos usar todos os dias.
As imagens que hoje temos para partilhar, apesar de muitas, são apenas um bocadinho do que está por trás daquilo que vemos quando espreitamos a vitrine de uma ourivesaria ou joalharia.
E pode parecer parvo dizer que esta foi uma belíssima visita de estudo, mas na realidade foi um regresso à aprendizagem, com a curiosidade de uma criança, em querer absorver tudo quanto podíamos, aproveitar cada momento. Chegámos a casa de coração cheio, a saber que esta não tinha sido uma sexta feira qualquer. Podiam todas ser assim, todos os dias de uma semana, durante a vida inteira.

Muito obrigada AORP, CFM, PortoJoia, Manuel Alcino, Verde Green, Bruno da Rocha e Varanda da Barra.











m.*

Sem comentários:

Enviar um comentário

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.