quinta-feira, 12 de março de 2015

As Jóias da Coroa


A Primavera está mesmo aí a espreitar, os primeiros raios de sol já chegaram e foram muito bem recebidos por todos. Nos fins de semana, entre passeios à beira mar e idas ao centro da cidade feitas turistas, ainda nos sentimos na transição... dos chás para os refrescos! E se esse chá for tomado com amigas, num espaço bem feminino e se depois disso podermos espreitar jóias antigas, verdadeiras relíquias que qualquer uma gostaria de levar para casa a correr e usar numa data especial? Pois é, esse espaço existe! São as Jóias da Coroa!



Já há muito se impunha uma visita a este espaço e num fim de semana, que tantas experiências boas teve, essa oportunidade chegou! Foi no último fim de semana de chuva, o último, sim. Porque por aqui das danças da chuva já estamos lentamente a passar para as danças do sol e não deixamos a chuva voltar!

A Jóia da Coroa é provavelmente dos espaços mais femininos que temos por aqui, com detalhes antigos, muitos, tantos que até achamos já não serem detalhes. É um espaço antigo, sim, classificado como edifício histórico, renovado, com um conceito completamente diferente do que tem surgido ultimamente na cidade e cheio de histórias para contar!




Logo à entrada somos recebidos pelos aromas dos chás, dos scones e de pequenas doçarias que o Nunca é Tarde tem para nos oferecer.
As mesas são diferentes, todas elas colocadas nas laterais do salão para que a porta da entrada abra caminho até ao elevador que nos leva ao piso superior.
De cá de baixo, enquanto tomamos o nosso chá, perdemo-nos em conversas mas há uma ansiedade contínua que interrompe qualquer conversa por mais interessante que seja: temos que ir lá acima. À mezzanine. É lá que estão guardados os melhores tesouros da Rua das Flores: as jóias!  A Rua das Flores que por si só, é uma das mais bonitas da cidade e, em tempos, também uma das mais ricas, onde se encontravam as melhores e mais conceituadas ourivesarias e joalharias do Porto.

Mas primeiro, o Nunca é Tarde! É um salão de chá, bem acolhedor, com uma decoração que nos leva aos tempos dos reis e rainhas, da talha dourada, do barroco, dos dourados, dos floridos e do cor de rosa. Num espaço amplo conseguiram criar recantos encantadores, da mesinha que está na montra ao enorme sofá cor de rosa onde toda a gente quer ficar.





O serviço não é nada de especial, é certo. Serviram-nos dois chás diferentes com apenas um bule de água quente, a louça desaponta-nos e é da Loja do Gato Preto... pormenores que deviam ser tidos em conta, com toda a certeza, mas que por algum motivo foram esquecidos neste espaço. De qualquer das maneiras é isso mesmo que nos leva lá, o espaço, e esse, esse sim está muito bem conseguido!

Depois de desfrutarmos daquele belíssimo espaço do piso de baixo, impõe-se matar a curiosidade e subir à mezzanine! De olhos postos em todas as vitrines parecemos crianças a ir ao circo pela primeira vez! É tudo tão bonito, o espaço, a decoração, os recantos, as jóias... as jóias!! Não as conseguimos fotografar mas damos aqui a nossa palavra de que vale a pena, se vale! Tem de colares, a alfinetes de peito, anéis, brincos e aquela peça raríssima nos guarda-jóias dos dias de hoje: as tiaras! Lindíssimas!





Por tudo isto que vos mostramos e pelas belíssimas jóias guardadas no segredo dos Deuses, este é, sem dúvida, um dos espaços a visitar na cidade do Porto!

L.<3
m.*

Sem comentários:

Enviar um comentário

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.