sábado, 14 de fevereiro de 2015

Stash


Ainda esta semana confessamos não fazer, de todo, o nosso género, escrever para dizer mal de alguma coisa ou lugar. O blog é, e sempre foi, um espaço de partilha das coisas que mais gostamos de fazer, provar, ouvir, visitar ou experimentar, logo, sempre coisas que gostamos e, por isso, positivas.

Mas há sempre uma primeira vez para tudo, e uma das experiências que tínhamos como garantida para um belíssimo post para o blog, acabou por ser tudo menos isso.





Chegamos bem cedinho e fomos recebidas até com bastante simpatia. Tínhamos o restaurante só para nós e o primeiro impacto foi bastante bom, o espaço é bem escuro, acolhedor, bem ao jeito de um pub inglês, sem grandes luxos, sem pretenciosismos. Um espaço casual, ainda assim elegante, onde quem manda é a comida, achávamos nós!

A ementa é bem pequena, com meia dúzia de sandes, três acompanhamentos e uma sobremesa. E é aí que achamos que o Stash tem tudo para dar certo.É focado no que interessa, são altamente especializados em cada coisa que fazem. Mas Não!

L. - Eu escolhi a primeiríssima da lista. A mais simples e super barata, mas com uma combinação de ingredientes que me soavam a combinação perfeita. Daquelas que me faz crescer água na boca só de ler a descrição. O problema foi que essa água na boca só existiu até ao momento em que a sande chegou. Dizia-se de carne de porco Alentejana cozinhada durante mais de 12h, mas a carne de porco ficou-se  pela cozinha, pois o que me chegou à mesa foi tão somente um pão com dois enormes nacos de gordura. Foi inevitável reclamar tal facto e de segunda vez a carne lá apareceu por entre muita gordura e um pedido de desculpas que não me retirou sensação de enjoo toda a noite.

M. - Já eu escolhi a sande mais cara, ou não fosse eu uma verdadeira fã de marisco. Se na carta existe uma sande de recheio de sapateira com caranguejo panado, é isso que eu quero, sem sombra para dúvidas! Só que desiludi-me...Muito!O caranguejo estava bom, bem crispy, como eu gosto, mas há naquela sande um grande problema que me faz não conseguir escrever muito mais sobre ela: o sal! Tudo naquela sande era sal... O recheio de sapateira extremamente salgado, o pão coberto de flor de sal,o sal a cair para dentro da sande, o sal a entranhar-se na minha boca e a pedir água, muita água!





De toda a refeição, a única coisa que nos fazia voltar lá: as batatas. Com alho e alecrim. Eram realmente muito boas e dignas de destaque. Convém só não namorar depois de as comer!

No final de toda esta maravilhosa refeição, e para terminar em beleza, fomos surpreendidas com um "Café?"... Achamos logo aquilo muito estranho, então nós não íamos provar a sobremesa? Claro que sim! Ou claro que não... Não havia! Apesar de termos sido as primeiras a chegar ao restaurante,  e chegámos bem cedinho, disseram-nos que já tinha acabado! Ao almoço. Ou no dia anterior, talvez.

Hoje dia dos namorados, só temos uma sugestão para dar: onde não ir jantar!

L.<3
m.*

5 comentários:

  1. Sim, não é fácil escrever reviews menos positivas mas esta está muito bem feita. E sinceramente também são muito úteis! Acho que o importante é ser sincero sem se ser demasiado negativo, como vocês foram neste post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo teu comentário, Rita. A verdade é que aqui queremos ser o mais sinceras possível e foi inevitável este post! Mas temos tantas outras experiências positivas para contrabalançar! ;)

      Eliminar
  2. Já me tinham dito que o Stash era espectacular. Agora resta-me experimentar, eventualmente - podem ter apanhado um dia mau!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá vai quase um ano desde a nossa primeira visita... como o tempo passa! Dissemos que lá voltávamos mas a verdade é que ainda não o fizemos... não por não querermos mas porque simplesmente não aconteceu. Talvez esteja na hora de darmos a segunda oportunidade! ;)

      Eliminar
    2. Eu também tive uma experiência não muito positiva no Stash. Há mais de um ano, é certo, mas ainda não ganhei vontade de lá voltar. :p

      Eramos quatro amigas, fim-de-semana, restaurante cheio, resultou em mais de uma hora de espera.
      A enorme espera em parte foi culpa deles, que permaneceram serenos perante um grupo de mais de 10 pessoas, que já tinha comido, e que permaneciam sentados simplesmente a balançar copos vazios, entre gargalhadas estridentes. A outra parte da culpa foi desse mesmo grupo, que às tantas parecia rir-se das outras quase 10 pessoas à espera. E claro que a última parte da culpa foi nossa que preferimos esperar.
      Dos pedidos, apenas as batatas fritas nos fizeram sorrir a sério. Só a Sofia gostou dos sabores da sande com guacamole, a Marisa e Dina preferiam ter comido uma bifana em vez das sandes de porco, e eu preferia ter comido um paté de sapateira caseiro ao invés da minha sande salgada.
      No fim, só queriamos ir embora e a sobremesa (não sei se havia) foi comida noutro sítio.

      Claro que muito destas experiências se foca na expectativa que tens, e nós tinhamos elevado muito a fasquia. Podemos ter tido azar!, mas o sentimento de desilusão foi realmente enorme.

      Portanto, se alguma das meninas lá voltar por favor, partilhe a evolução do espaço :) (hope so.)

      Parmim

      Eliminar

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.