segunda-feira, 6 de abril de 2015

But first coffee.

But first coffee. E deveria começar sempre assim o dia. Não o começava para mim, não gosto de café. Não gostava, e vão já perceber porquê!

É estranho, eu sei, devem ser poucas, muito raras mesmo, as pessoas que não gostam de café, ainda mais raras aquelas que nunca (NUNCA!!) tomaram um café na vida. Sim, sou eu! :)
Era eu, até termos recebido o convite da Vernazza Coffee Roasters para uma experiência inesquecível que nos levou a conhecer de perto o mundo do café, mais concretamente do Specialty Coffee.

Aceitámos o convite da Vernazza para ir conhecer o seu maravilhoso café artesanal e saímos de lá rendidas, até mesmo eu! E nem de propósito, o convite foi feito sem saberem desta minha aversão ao café. Não dissemos nada quando o convite nos foi feito, queríamos muito conhecer esta marca e eu vi aqui a oportunidade de perceber como é feito o café, quem sabe, beber um golinho e ficar a gostar. E foi mesmo isso que aconteceu.

O Gianpiero passou-nos todo o seu conhecimento e paixão sobre o café, desde o momento em que é colhido até ao momento em que nos é servido. Ficámos a saber que existem dois tipos de café, o Robusta e o Arábica e que cá em Portugal o que nos servem é uma mistura de sensivelmente 70% Robusta e 30% Arábica. O Robusta é um café produzido a uma altitude mais baixa, e que sofre uma torra mais intensa enquanto que o Arábica é um café de qualidade superior, produzido a maior altitude, com uma acidez agradável, sabores cítricos e também a terra, e com uma maior persistência na boca. E foi com um café 100% Arábica que fomos surpreendidas nesta experiência!



E olhem bem para a cor deste café e digam se não é divinal? No Vernazza Coffee Roasters, a torra é artesanal, o que exige muito mais dedicação e um controlo bem mais apertado do que quando falamos no café comercial que se vende em cada esquina. E não é em qualquer esquina que se encontra o Vernazza. Este só pode ser servido por pessoas especializadas, com uma formação de barista dada pela marca e que faz toda a diferença no resultado final.

Em primeiro lugar, o café é moído na hora para que não perca as suas propriedades e sabor. E cada passo conta ao tirar este café. Também a máquina é manual, não há cá cápsulas nem botões que medem qual o tamanho deste expresso. É, por isso, um café de qualidade superior, também ele, servido com muito profissionalismo e paixão, e isso nota-se.


Na nossa visita à torrefação da Vernazza experimentámos um pouco de tudo. Do café expresso ao cappuccino e até mesmo o café de filtro. E quando chegámos a esta parte ficámos ainda mais deliciadas porque podemos ser nós, sem o mínimo de experiência a fazer o nosso café!

A Vernazza irá apostar neste conceito associado a Hostels pelo que espero que em breve possam encontrar um instrumento destes no vosso quarto, numa estadia algures por Portugal.
E é tão simples de fazer! Basta pôr o filtro, colocar o café moído e virar água quente, em movimentos circulares. Uns minutos depois têm o café pronto, feito por vocês!
É um café mais leve e normalmente mais apreciado pelos países nórdicos mas por cá também vamos poder apreciar este tipo de café em breve!





No final desta experiência o balanço é mais do que positivo! Bebi dois cafés e gostei imenso. Nota-se bem a diferença na qualidade do café, não é aquele café demasiado torrado, vê-se que é tratado desde o início com toda a atenção, desde a seleção dos grãos, passando pela torra e pela forma como nos servem.

Agora o que interessa! Onde podem tomar um Vernazza Coffee Roasters?
Aqui no Porto podem deliciar-se no Pausa na Rua José Falcão,  na Catraio Craft Beer Shop na Rua de Cedofeita, na Oficina Café Criativo na Rua da Torrinha, na Gelataria So Sweet  das Galerias Lumiére, no Porto Begel Café na Rua Nova da Alfândega, na Guest House Rosa Et Al da Rua do Rosário, no Dixo's Kitchen na Rua Sousa Viterbo ou no Mesa 325 na Rua Camilo.

m.*

1 comentário:

  1. Que fotografias deliciosas, Martinha! E eu, que sou amante de café, a adorar completamente esta reportagem!

    Um beijinho
    Sara Cabido | Little Tiny Pieces of Me

    ResponderEliminar

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.