segunda-feira, 10 de novembro de 2014

John Legend




E a nossa semana começa a suspirar pelo fim de semana que passou... em Lisboa... a ouvir John Legend!



Os bilhetes estavam comprados há trinta anos, que é como quem diz há uma eternidade, e a ansiedade para ouvir as músicas que me têm acompanhado ao longo dos últimos anos era muita. Não tive a oportunidade de o ver no EDP Cool Jazz, por isso esta era a oportunidade que tanto aguardava. E não falo só em ouvir All of Me como certamente a maioria das pessoas desejava, ou não tivesse sido esse mesmo o ponto alto da noite. Falo de Save Room, Made to Love, We Just Don't Care, tantas... todas!! E nisso não desiludiu! Tocou maravilhosamente ao piano cada uma delas, todas as que se queria! Cantou como ninguém.

Mas o bom e o mau deste concerto foi o facto de ter sido um concerto unplugged, muito intimista, onde partilhou connosco a sua evolução profissional. Fez questão de revelar também histórias mais pessoais como a relação da sua família à igreja, onde aprendeu a tocar piano, sempre apoiado pela sua avó, que morreu quando tinha 10 anos, e que tanta pena tem de não ter o prazer de ver até onde ele chegou.
Digo o bom porque foi maravilhoso, o mau porque pedia uma sala mais pequena. A Meo Arena já não é fantástica para concertos porque aquela acústica é terrível, num concerto deste género, acústico e tão calmo, não ajudou mesmo nada! Claro que houve momentos em que me senti de facto nessa tal sala mais pequena, numa cadeira bem confortável, só eu e ele mas... um espaço mais pequeno tinha mesmo ajudado!

Como já disse, All of Me foi o ponto alto, para mim foram todos muito bons, se calhar não consigo destacar nenhum em particular. Gostaria que Save Room tivesse sido um bocadinho mais emotiva, não sei, não chegou a mim como eu esperava.
Mas claro que John Legend é ele mesmo, como ouvimos em todos os álbuns, igual, melhor, muito bom mesmo!

De louvar (mesmoooo!!) o concerto ter começado às 21h10, apenas 10 minutos depois da hora agendada! Como é bom ver alguém que não nos faz esperar!!! Pode ser que com isto metade da sala tenha aprendido a chegar a horas! Tenho para mim que muitos nem metade do concerto viram... enfim, português que é português não chega a horas nunca! E podia estender-me muito mais sobre isto mas é melhor ficar-me por aqui! :)

m.*







2 comentários:

© dois igual a três - 2013. all rights reserved. Tecnologia do Blogger.